sábado, 12 de janeiro de 2013

«Estabelecerei inimizade entre ti e a Mulher»



"Quando Maria Se aproxima, o Diabo foge - tal como as trevas se dissipam quando o sol nasce.
Onde Maria está presente, Satanás está ausente; onde brilha o sol, não existe escuridão."

Papa Pio XII (08/12/1953)

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS - 4


 

Padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, 
foi crucificado, morto e sepultado.

"Como é necessário ao cristão acreditar na Encarnação do Filho de Deus, é também necessário acreditar na Sua Paixão e Morte, por que, como disse S. Gregório, “em nada nos teria sido útil o seu nascimento, se não favorecesse à Redenção”. Essa verdade, isto é, que Cristo morreu por nós, é de tal modo difícil que a nossa inteligência pode apenas conhecê-la, mas, de modo algum, por si mesmo descobri-la. (...)

Não se deve, porém, crer que quando Cristo morreu por nós, a Divindade também morreu. N’Ele morreu a natureza humana; não morreu enquanto Deus, mas enquanto homem. (...)


O homem foi fortalecido pela Paixão de Cristo e o pecado, enfraquecido, de sorte que este não mais o dominará. Pode, por esse motivo, auxiliado pela graça divina, que é conferida pelos sacramentos cuja eficácia recebem da Paixão de Cristo, esforçar-se para sair do pecado.


Foi de tal modo exuberante a virtude da Paixão de Cristo, que só ela foi suficiente para expirar todos os pecados de todos os homens, mesmo que fossem em número de milhões. Eis o motivo pelo qual aquele que foi batizado, foi também purificado de todos os pecados. É também por este motivo que os sacerdotes perdoam os pecados. Do mesmo modo, aquele cujo sofrimento mais se assemelha ao da Paixão de Cristo, consegue um maior perdão e merece maiores graças."


terça-feira, 23 de outubro de 2012

O SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS - 3



Que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria.

“Não é somente necessário ao cristão acreditar que Jesus é o Filho de Deus, mas também convém crer na Sua Encarnação.

Sabemos que o Filho de Deus não sem elevado motivo veio a nós, assumindo a nossa carne, mas para grande utilidade nossa. Fez, para consegui-la, um certo prodígio: assumiu um corpo animado, e dignou-se nascer da Virgem, para nos entregar a sua divindade; fez-se homem, para fazer o homem, Deus. (…)

A nossa natureza foi a tal ponto enobrecida e exaltada pela união com Deus, que foi assumida para unir-se com uma Pessoa Divina. (…)

Pela consideração dessa verdade, deve ser reacendido e de novo em nós afervorado, o nosso amor para com Deus.”



sábado, 20 de outubro de 2012

O SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS - 2



Creio em Jesus Cristo, 
Seu Único Filho, Nosso Senhor.

“Também é necessário crer que Deus é Pai e que Jesus Cristo é Seu verdadeiro Filho. O próprio Jesus Cristo muitas vezes chama a Deus como seu Pai, e, também, denominava-se Filho de Deus.

Os Apóstolos e os Santos Padres colocaram entre os artigos de fé que Jesus Cristo é Filho de Deus, quando definiram este artigo do Credo: “E em Jesus Cristo seu Filho”, isto é, Filho de Deus. (…)

O Filho de Deus, também, nada mais é que o Verbo de Deus, não como se fosse um verbo (uma palavra) já pronunciado exteriormente, porque assim seria transitório, mas como um verbo (uma palavra) concebido no interior. Eis porque o próprio verbo de Deus possui uma só natureza de Deus, e é igual a Deus. (…)

Ninguém pode afirmar que Deus não possui um verbo, porque, se o fizesse, estaria também afirmando que em Deus não há absolutamente conhecimento. Como, porém, Deus sempre existiu, assim também o seu Verbo.

Devemos crer que Cristo é o Filho Unigênito de Deus, e verdadeiro Filho de Deus; que sempre existiu com o Pai; que uma é a Pessoa do Filho, outra, a do Pai; que Ele tem uma só natureza com o Pai."



terça-feira, 16 de outubro de 2012

O SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS - 1


Creio em Deus,
Pai Todo-Poderoso, 
Criador do Céu e da Terra.

"Entre todas as verdades nas quais os fiéis devem acreditar, em primeiro lugar devem acreditar que Deus existe. Deve-se também acreditar que este Deus que dispõe todas as coisas e as rege, é um só Deus. (…)

Deve-se, então, primeiramente acreditar que há um só Deus. Em segundo lugar, deve-se acreditar que este Deus é criador, que fez o céu e a terra, as coisas visíveis e invisíveis. Deus é a causa universal de todas as coisas, e não só cria a forma, mas também a matéria. Por isso fez todas as coisas do nada. Recitamos no Credo essa verdade: “Criador do céu e da terra”.

Há diferença entre criar e fazer: criar, é tirar alguma coisa do nada; fazer, é produzir uma coisa de outra coisa. Se Deus criou as coisas do nada, deve-se também acreditar que ele pode refazê-las todas, se elas forem destruídas. (…)

Deus fez o homem para governar tudo o que há na terra, mas para que o homem ficasse submetido a Ele. Devemos, por isso, dominar e governar o mundo, mas submetendo-nos em tudo a Deus, a Ele obedecendo e servindo. Por esse caminho certamente chegaremos à união com o próprio Deus."


sexta-feira, 12 de outubro de 2012

* FÁTIMA, 13 DE OUTUBRO - O Milagre do Sol *


Ave o Clemens,
Ave o Pia!
Salve Regina Rosarii Fatimae!

Ave o Clemens,
Ave o Pia,
Ave o dulcis Virgo Maria!

Rezamos pela paz no mundo inteiro
Em Fátima, no Vosso Santuário,
Que é terra da paz, Cova da Iria,
Ó Virgem Mãe, Senhora do Rosário!
O Vosso Coração Imaculado
Doce refúgio é do pecador:
Triunfo para glória da Trindade,
Cantando a Civilização do Amor.

Visitando os pequenos, as crianças,
Mostrais desígnios de misericórdia.
Erguendo a Vossa cátedra, Senhora,
Chamais o ser humano à concórdia.
Ensinando as verdades eternas
e a arte de orar, crer e amar,
Em Fátima, sois mestra, sois doutora,
Sois de Deus profecia, em Vosso altar.

19717-2017

* * *

ALGUMAS FOTOS TIRADAS 
NO DIA 13 DE OUTUBRO DE 1917 EM FÁTIMA
(Narrativas do Prof. Almeida Garret, da Faculdade de Ciências de Coimbra 
e de Avelino Almeida, dp Jornal 'O Século' de 15 de Outubro de 1917, testemunhas oculares do Milagre)


"Pelas dez horas, o céu tolda-se totalmente e não tardou que entrasse a chover a bom chover. As cordas de agua, batidas por um vento agreste, fustigam os rostos...


...encharcando e repassando até os ossos os caminhantes desprovidos de chapéus e de quaisquer outros resguardos".


"Pisam a estrada poeirenta, entre pinhais e olivais, para chegarem, onde guardam os primeiros lugares junto da azinheira bendita".


"Não há quem tema enterrar os pés na argila empapada, para ter a dita de ver de perto a azinheira sobre a qual ergueram um tosco pórtico em que bamboleiam duas lanternas".


[Nesta imagem é possível ver o arco erguido ou 'pórtico' sobre a azinheira]




“Seria 01h30 da tarde (meio-dia solar) quando surgiu, no sítio exacto onde estavam as crianças, uma coluna de fumo, fino, delicado e azulado, que se extendia talvez uns dois metros por cima das suas cabeças e se evaporava a essa altura. Este fenómeno, perfeitamente visível ao olho nu, durou alguns segundos.”



"... a chuva parou e parecia que o sol ia encher de luz a paisagem que a manhã de inverno tinha tornado tão triste. O sol, uns momentos antes, tinha penetrado a camada espessa de nuvens que o escondiam e agora brilhava claro e intensamente.” 


“Houve também mudanças de cor na atmosfera. Olhando para o sol, notei que tudo se escurecia. (...) Os objectos à minha volta, o céu e a atmosfera, eram da mesma cor. Tudo perto e longe tinha mudado, tomando a cor de velho damasco amarelo.”




"Subitamente ouvi o alvoroço de milhares de vozes e vi toda a multidão espalhada nesse espaço vasto aos meus pés, virarem as costas ao sítio onde estavam, e olhar para o sol no outro lado. Eu então pude ver o sol, como um disco muito claro com uma margem muito aguda, que podia ver sem ferir a vista”



"A coisa mais espantosa era poder olhar para o disco solar por muito tempo, brilhando com luz e calor, sem ferir os olhos ou prejudicar a retina."



"Durante esse tempo, o disco do sol não se manteve imóvel, mas teve um movimento vertiginoso, não como a cintilação de uma estrela em todo o seu brilho, mas girou num rodopio louco.."



"Então, de repente, ouviu-se um clamor, um grito de agonia vindo de toda a gente. O sol, girando loucamente, parecia de repente soltar-se do firmamento...



...e, vermelho como o sangue, avançava sobre a terra como se fosse para nos esmagar com o seu peso enorme e abrasador. O sol tremeu, teve nunca vistos movimentos bruscos fora de todas as leis cósmicas. A sensação durante esses momentos foi verdadeiramente terrível".




"E os Pastorinhos? A Jacinta vai ao colo de um homem, que a transporta de grupo em grupo, dizendo que a guerra terminára e que os nossos soldados iam regressar.. Há uma intensa curiosidade em vêr as duas rapariguinhas com suas grinaldas de rosas, há quem procure beijar as mãos das «santinhas».  A Jacinta, está mais para desmaiar do que para danças".





A 13 de Outubro,
Foi o Seu adeus.
E a Virgem Maria
Voltou para os Céus.

Avé, Avé, Avé Maria!

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O ANO DA FÉ


A Santa Igreja inicia no próximo dia 11 de Outubro, a celebração do Ano da Fé, segundo a vontade do Santo Padre gloriosamente reinante, o Papa Bento XVI. Este Ano terminará no dia 24 de Novembro de 2013.

É também vontade do Sumo Pontífice que, durante este ano, se conheça melhor e se estude o Catecismo com mais atenção, para assim defendermos e ensinarmos com verdade e firmeza a Fé Católica, que nos orgulhamos e gloriamos de professar!

Este blogue vai apresentar, periodicamente ao longo do Ano, vários posts com o Catecismo Ilustrado da Santa Igreja CatólicaEste Catecismo Ilustrado foi publicado pela primeira vez sob o Pontificado do Papa São Pio X.

Pedimos também aos leitores que redobrem as orações,
 neste Ano, pela Igreja e pelo Santo Padre.


Nota: As ilustrações terão a seguinte fonte, devidamente citada: Site São Pio V.

domingo, 23 de setembro de 2012

* SÃO PIO DE PIETRELCINA *



"Diante de Deus, ajoelhai-vos sempre. Menosprezai as vossas tentações e não vos demoreis nelas. Imaginai estar na presença de Jesus. O Crucificado lança-Se nos vossos braços e mora no vosso coração. Beijai-Lhe a chaga do lado, dizendo: ‘Aqui está minha esperança; a fonte viva da minha felicidade. 
Seguro-Vos, ó Jesus, e não me aparto de Vós, até que me tenhais posto a salvo’”

(Pe. Pio)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Virgem do Rosário


Ave o Clemens
Ave o Pia!
Salve Regina Rosarii Fatimae!

Ave o Clemens,
Ave o Pia,
Ave o dulcis Virgo Maria!

Vós sois, Senhora, a Mãe do Rosário,
Sois a Mãe da Alegria e da Luz,
A Mãe das Dores e a Mãe da Glória,
Mãe do Messias-Cristo que é Jesus.
Todos os dias seguimos, Senhora,
Vossa admirável recomendação:
Contemplar Jesus Cristo no Rosário
Para alcançar a eterna Salvação.

A Deus queremos nós oferecer-nos
E os sofrimentos todos suportar;
Orando pelo vigário de Cristo,
A vida plena ansiamos alcançar.
Reparando as vidas do pecado,
Suplicando, chorando nossas dores,
Dizemos: “Jesus, é por Vosso amor
E pela conversão dos pecadores”.



sábado, 8 de setembro de 2012

* Nasceu a Virgem Maria *

08 de Setembro - Natividade da Virgem Santíssima

AVÉ MARIA!



Nasceu a Virgem Maria,
Como promessa de Deus,
Como nasce a luz do dia,
Que inunda a Terra e os Céus.


Vem cumprir a profecia
Deste mistério profundo:
Era nela que nascia
A Mãe de Deus sobre o mundo.

Em Nazaré, pobre aldeia,
De gentes simples, obscuras,
Foi como se a Lua Cheia
Enchesse de ouro as alturas.

Louvor a Deus uno e trino,
Porque em Maria nos deu,
Em lugar tão pequenino,
Toda a grandeza do Céu.




domingo, 2 de setembro de 2012

Feliz quem tem Maria por Mãe!



"Nossa Senhora impede os Seus devotos de naufragar no mar agitado deste mundo, onde tantas pessoas naufragam por não se firmarem nesta âncora inabalável. 

Foi a Ela que os Santos mais se agarraram e prenderam os outros, com o fito de perseverar na virtude. Felizes, mil vezes felizes os cristãos que agora se apegam fiel e inteiramente a Ela, como a uma âncora firme."

São Luís Maria de Montfort

sábado, 25 de agosto de 2012

"E os dois serão uma só carne..."



Nestes tempos, em que a família é atacada de inúmeras formas (promoção do crime do aborto, do sexo livre, dos emparelhamentos homossexuais, da adopção de crianças por essas mesmas duplas, do uso e abuso dos métodos contraceptivos…), o mundo espera de nós, católicos, uma FIRME RESISTÊNCIA a essas monstruosidades e afrontas.

Neste Domingo, o XXI do Tempo Comum, ouçamos e meditemos com atenção nas palavras de São Paulo, que nos serão lidas na 2º leitura da Missa:

“Como a Igreja se submete a Cristo, assim também as mulheres se devem submeter em tudo aos maridos.

Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e Se entregou por ela. Ele quis santificá-la, purificando-a no baptismo da água pela palavra da vida, para a apresentar a Si mesmo como Igreja cheia de glória, sem mancha nem ruga, nem coisa alguma semelhante, mas santa e imaculada. 

Assim devem os maridos amar as suas mulheres, como os seus corpos. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. Ninguém, de facto, odiou jamais o seu corpo, antes o alimenta e lhe presta cuidados, como Cristo à Igreja; Porque nós somos membros do Ceu Corpo.

Por isso, o homem deixará pai e mãe, para se unir à sua mulher, e serão os dois uma só carne. É grande este mistério, digo-o em relação a Cristo e à Igreja.”
II Ef 5, 21-32


Rezemos muito, lutemos e defendamos sempre a ÚNICA E VERDADEIRA FAMÍLIA, constituída somente pela união de homem e mulher em Matrimónio, que criam e educam os seus filhos.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Salvé Senhora, Santa Rainha!


Festa de Santa Maria, Rainha
22 de Agosto

* * *

Rainha do Céu e da Terra,
Soberana Virgem,
rogai por nós!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Papa São Pio X - A pedra no sapato dos modernistas


«Os erros modernos serão destruídos pelo Santo Rosário»
02 .06.1835 — 20.08.1914




"Para mais a fundo conhecermos o modernismo e o mais apropriado remédio acharmos para tão grande mal, cumpre agora indagar algum tanto das causas donde se originou e porque se tem desenvolvido. Não há duvidar que a causa próxima e imediata é a aberração do entendimento.  


CAUSAS DO MODERNISMO

As remotas, reconhecemo-las duas: o amor de novidades e o orgulho. O amor de novidades basta por si só para explicar toda a sorte de erros. (…) E efectivamente, o orgulho faz os modernistas confiar tanto em si que se julgam e dão a si mesmos como regra dos outros. Por orgulho loucamente se gloriam de ser os únicos que possuem o saber, e dizem desvanecidos e inchados: ‘Nós cá não somos como os outros homens.’ E, de facto, para o não ser, abraçam e devaneiam toda a sorte de novidades, até das mais absurdas. Por orgulho repelem toda a submissão, e afirmam que a autoridade deve aliar-se com a liberdade.

(…) Seja portanto o vosso primeiro dever resistir a esses homens soberbos, ocupá-los nos trabalhos mais humildes e obscuros e postos na ínfima plana, para que tenham menor campo a prejudicar.

(…) Passando das causas morais às que se relacionam com a inteligência, surge sempre a ignorância. Todos os modernistas que pretendem ser ou parecer doutores na Igreja, exaltando em voz clamorosa a moderna filosofia e desdenhando a Escolástica, abraçaram a primeira, iludidos pelo seu falso brilho, porque, ao ignorarem completamente a segunda, careceram dos meios convenientes para reconhecerem a confusão das ideias e refutar os sofismas.


COMO ACTUAM OS MODERNISTAS

(...) Para conduzirem os espíritos ao erro, usam de dois meios: removem primeiro os obstáculos, e em seguida procuram com máxima cautela os ardis que lhes poderão servir, e põem-nos em prática, incessante e pacientemente.

Dentre os obstáculos, três principalmente se opõem aos seus esforços:

- O método escolástico de raciocinar;
- A autoridade dos Padres com a Tradição;
O Magistério eclesiástico.

Tudo isto é para eles objecto de uma luta encarniçada. Por isso, continuamente escarnecem e desprezam a filosofia e a teologia escolástica. 

(…) Quanto mais alguém mostra ousadia em destruir as coisas antigas, em rejeitar as tradições e o magistério eclesiástico, tanto mais encarecem a sua sabedoria; não só elogiam pública e encarecidamente, mas veneram como mártir quem quer por acaso for condenado pela Igreja.

(…) Procuram conseguir cátedras nos seminários e nas Universidades, para tornarem-se insensivelmente cadeiras de pestilência.


ONDE ESTÃO E QUEM SÃO OS MODERNISTAS

Vemo-los entre os leigos; vemo-los entre os sacerdotes; e, quem o diria? Vemo-los até no seio das famílias religiosas. Tratam a Escritura à maneira dos modernistas. Escrevendo sobre a história, divulgam cuidadosamente e com disfarçado prazer tudo o que pode desdourar e obscurecer a Igreja .

Guiados por um certo apriorismo, procuram sempre desfazer as piedosas tradições populares. Mostram desdenhar das sagradas relíquias, respeitáveis pela sua antiguidade. 

Enfim, vivem preocupados em fazer o mundo falar das suas pessoas; e sabem que isto não será possível, se disserem as mesmas coisas que sempre se disseram ao longos dos tempos.


 EXORTAÇÃO FINAL DO PAPA SÃO PIO X

Julgamos oportuno escrever-vos estas coisas, Veneráveis Irmãos, a bem da salvação de todos os fiéis.

Pedimos de coração a plenitude das luzes celestiais, afim de que, nesta época de tão grande perigo para as almas, devido aos erros que de toda parte se infiltram, descortineis o que deveis fazer e o executeis com todo o ardor e fortaleza.

Que vos assista com seu poder Jesus Cristo, autor e consumidor da fé; que vos assista com o seu socorro a Virgem Imaculada, destruidora de todas as heresias.”



 ORAÇÃO

Senhor, que, para defender a fé católica e instaurar todas as coisas em Cristo, enchestes de sabedoria divina e de fortaleza apostólica o papa São Pio X, concedei que, seguindo os seus ensinamentos e exemplos, alcancemos a recompensa eterna.
Por Cristo, Nosso Senhor.
Ámen.


terça-feira, 14 de agosto de 2012

Foi erguida aos Céus!


Ó incomparável alegria:
A Virgem Maria, Mãe de Deus,
Em corpo e alma foi erguida aos Céus!


Nova estrela do céu, alegria da terra,
ó Mãe do Sol, gerastes o Criador:
estendei a Vossa mão ao que ainda era,
E levantai o pecador.

Deus fez de Vós escada luminosa:
por ela o abismo galga o próprio Céu;
possamos subirmos convosco, ó Gloriosa,
envolva-nos o Vosso véu!

Os Anjos apregoam-Vos Rainha,
e Apóstolos, Profetas, todos nós:
No mais alto da Igreja estais sozinha,
da Divindade após.

Louvor rendamos à Trindade eterna,
que a Vós como Rainha hoje coroa.
Toma o Vosso ceptro, pois, reinai e governai,
Mãe que acolhe e perdoa!

Hino de Vésperas I na Assunção de Maria Santíssima

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Senhora da Azinheira


Ó Senhora da Azinheira
Percorrei a Terra inteira
Segui os Vossos caminhos,
Percorrei a terra inteira
Ó Mãe das nossas esperanças,
Senhora das pombas mansas,
Senhora dos Pastorinhos!

Os caminhos da Senhora,
Universal peregrina,
São os mesmos de Seu Filho
Nas terras da Palestina.

Penitência e oração
Não é mensagem de agora:
Foi o caminho primeiro
Que Jesus pregou outrora!

As crianças inocentes
Pedem bênçãos e consolo;
Virgem Mãe dos Pastorinhos,
Deixa-as subir ao Teu colo.

Tantas almas há ceguinhas,
Há tantas almas sem luz
Vai, senhora, iluminá-las
Como aos cegos fez Jesus.

Mundo em fora, em toda a parte
Vagueia a ovelha perdida:
Toma-a, Senhora, em Teus braços,
P’ra sempre lhe dá guarida.

sábado, 11 de agosto de 2012

Levantai-Vos, Senhor!


Lembrai-Vos, Senhor, da Vossa aliança,
não esqueçais para sempre a vida dos Vossos fiéis.

Levantai-Vos, Senhor, defendei a Vossa causa,
escutai a voz daqueles que Vos procuram!
(Salmo 73, 20.19.22.23)

sábado, 4 de agosto de 2012

* Virgem Mãe *



Virgem Santa e Imaculada
Não há palavras dignas do Vosso louvor!
por Vós recebemos o Salvador do mundo:
Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Digna de todo louvor,
Santa Mãe do Verbo,
Santíssimo entre todos os Santos,
recebei, nesse canto, a nossa oferta.

Salvai, ó Virgem, o mundo de todos os perigos;
De todos os males e dos castigos futuros
Livrai-nos, a nós que Vos cantamos:

Avé Maria, 
Virgem e Mãe!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Jesus Escondido


“Jesus escondido” era a expressão com que os Pastorinhos designavam o Santíssimo  Sacramento da Eucaristia: o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Cristo.

O Francisco gostava de passar horas esquecidas junto do Sacrário em colóquio com Jesus. Quando, com a sua prima Lúcia, se dirigia para a escola recomendava-lhe: «Olha, tu, vai à escola. Eu fico aqui na Igreja, junto de Jesus escondido. Não me vale a pena aprender a ler; daqui a pouco vou para o Céu. Quando voltares, vem por cá chamar-me.»  E no regresso, ali o encontrava em recolhida oração.

Doente, o pequeno Francisco dizia à Lúcia: «Olha, vai à Igreja e dá muitas saudades minhas a Jesus escondido. Do que tenho mais pena é de não poder já ir a estar uns bocados com Jesus escondido.»

Com que ansiedade o Francisco esperou o momento da sua Primeira Comunhão! Acamado e gravemente debilitado, tentou erguer-se para se sentar na cama, mas não conseguiu. Momentos depois, o Senhor Sacramentado descia à sua alma, e o Francisco quedou-se em contemplação a consolar o divino Hóspede.

Depois de comungar, disse para sua irmãzinha Jacinta: «Hoje sou mais feliz do que tu, porque tenho dentro do meu peito a Jesus escondido!»

Esta comunhão com Deus, já o Francisco a tinha experimentado em 1916, nas Aparições do Anjo que lhe dera a beber do Sangue do Cálice que trazia.
- A mim e à Jacinta, que foi que ele nos deu?
- Foi também a Sagrada Comunhão, respondeu Jacinta.
- Eu sentia que Deus estava em mim, mas não sabia como! – disse o Francisco.

E prostrando-se por terra, permaneceu por largo tempo, com a sua irmã, repetindo a oração do Anjo: “Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo: adoro-Vos profundamente (…)”

Saibamos olhar para o pequeno Francisco de Fátima, o grande apaixonado e consolador de Jesus escondido na Eucaristia e aprendamos com ele a adorar Nosso Senhor, no Santíssimo Sacramento do Altar.

sábado, 28 de julho de 2012

Toda a terra Vos adore, Senhor!



Toda a terra Vos adore, Senhor
E entoe hinos ao Vosso nome, ó Altíssimo!
Toda a terra Vos adore, Senhor.

Aclamai a Deus, terra inteira,
Cantai a glória do Seu nome,
Celebrai os Seus louvores,
Dizei a Deus: «Maravilhosas são as Vossas obras.

Ante a grandeza do Vosso poder,
Curvam-se os Vossos inimigos.
A terra inteira Vos adore e celebre,
Entoe hinos ao Vosso Nome».

Vinde contemplar as obras de Deus,
Admirável na Sua acção pelos homens:
Mudou o mar em terra firme,
Atravessaram o rio ao pé enxuto.
Alegremo-nos n’Ele.

Domina eternamente com o Seu poder;
Os Seus olhos observam as nações,
Os rebeldes não levantarão a cabeça.

Povos bendizei o nosso Deus,
Fazei ressoar os Seus louvores.

Foi Ele quem conservou a nossa vida
E não deixou que nossos pés vacilassem.

Toda a terra Vos adore, Senhor
E entoe hinos ao Vosso nome, ó Altíssimo! 

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Menino Jesus de Praga




"Quanto mais Me honrardes, mais Eu vos favorecerei."

*  *  *

Senhor Jesus, nós Vos contemplamos Menino
e acreditamos que sois o Filho de Deus,
feito homem pelo poder do Espírito Santo
no seio da Virgem Maria.

Como em Belém, também nós,
com Maria, José, os Anjos e os pastores,
Vos adoramos e Vos reconhecemos
como nosso único Salvador.

Vós fizestes-Vos pobre
para enriquecer-nos com a Vossa pobreza;
fazei que nunca esqueçamos
os pobres e todos aqueles que sofrem.

Protegei as nossas famílias.
Abençoai as crianças do mundo inteiro;
Fazei que entre nós reine sempre o amor
que nos oferecestes
e que torna a vida mais feliz.

Ó Jesus, fazei que todos conheçam
a verdade do Vosso Nascimento
para que todos saibam
que viestes trazer à humanidade inteira
a luz, a alegria e a paz.

Vós que sois Deus,
e viveis e reinais com o Pai,
na unidade do Espírito Santo,
pelos séculos dos séculos.
Amén.

(Oração do Papa Bento XVI ao Menino Jesus de Praga)


quinta-feira, 26 de julho de 2012

São Joaquim e Santa Ana, Pais de Nossa Senhora


Louvemos São Joaquim e Santa Ana,
pais da Virgem Maria, Mãe de Deus.
Por eles veio a salvação prometida a todos os povos.

Oh bem-aventurados esposos Joaquim e Ana! Toda a criatura vos está obrigada. Porque foi por vosso intermédio que a criatura ofereceu ao Criador o melhor de todos os dons, isto é, a Virgem Mãe, a única que era digna do Criador.

Alegrai-vos, Ana estéril, que não tínheis filhos; soltai brados de júbilo e alegria, Vós que não dáveis à luz. Exultai, Joaquim, porque da vossa filha nos nasceu um Menino e nos foi dado um Filho e o Seu nome será Anjo do grande conselho, de salvação para todo o mundo, Deus forte. Este Menino é Deus.

Oh bem-aventurados esposos, Joaquim e Ana, verdadeiramente sem mancha! Sois conhecidos pelo fruto do vosso ventre, como disse uma vez o Senhor: Pelos seus frutos os conhecereis. Estabelecestes as normas da vossa vida do modo mais agradável a Deus e digno d’Aquela que de vós nasceu.

No vosso convívio casto e santo educastes a pérola da virgindade, Aquela que havia de ser virgem antes do parto, virgem no parto e ainda virgem depois do parto; Aquela que, de modo único e excepcional, conservaria sempre a virgindade, tanto na sua mente como na Sua alma e no Seu corpo.



FÁTIMA: O que falta revelar?


Terceiro Segredo de Fátima
"Depois das duas partes que já expus, vimos ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fogo na sua mão esquerda; ao cintilar, saíam chamas que parecia que iam incendiar o mundo; mas apagavam-se com o contato do brilho da mão direita de Nossa Senhora. O Anjo apontando com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência! E vimos numa luz imensa que é Deus: algo semelhante a como se vêem as pessoas num espelho quando lhe passam por diante, um Bispo vestido de Branco." 


Papa eliminado
"Tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre. Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subiram uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande cruz de troncos toscos como se fora de sobreiro com a casca. O Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho."


Visão do Terceiro Segredo de Fátima
"Chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos Sacerdotes, religiosos e religiosas e várias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal na mão, recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de Deus."

***


"Estou obcecado pelas confidências da Santíssima Virgem à pequena Lúcia de Fátima. Esta insistência de Nossa Senhora diante do perigo que ameaça a Igreja, é um aviso divino contra o suicídio que representaria a alteração da Fé, na sua liturgia, na sua teologia e na sua alma”.


(Cardeal Pacelli, futuro Papa Pio XII, em 1936).

De onde o Cardeal Pacelli tirou essas previsões de Nossa Senhora de Fátima para a vidente Lúcia?

Em nenhum livro, ao que saibamos, se conta que Nossa Senhora teria dito tais coisas aos videntes de Fátima. De onde, então, o Cardeal Pacelli, o futuro Pio XII, tirou essas previsões?

Evidentemente, só pode ter sido do texto da parte não revelada do Terceiro Segredo de Fátima, ao qual o Cardeal Pacelli, enquanto Secretário de Estado de Pio XI, teve acesso. Esta terceira parte foi publicada no ano 2000, mas somente a descrição da visão a ele correspondente e tendo sido emitida uma tentativa de interpretação teológica completamente estapafúrdia, em que se associa essa visão ao atentado sofrido pelo Papa João Paulo II.

A Irmã Lúcia sempre apontou a data de 1960 para se revelar ao mundo o conteúdo do Segredo. Curiosamente, no ano em que se anunciou o Concílio.

Mais que evidente que Nossa Senhora, em Fátima, teria antecipadamente acusado o que se viria a fazer do Concílio Vaticano II, alertado para os perigos provenientes do mesmo, em que as mudanças na Liturgia e na Teologia viriam a alterar a Fé Católica.

A Virgem Santíssima fala no suicídio que seria tentar alterar a Fé.

Hoje temos uma Fé moribunda. Católicos - a começar pelos Padres e Bispos - mal preparados, frouxos, moles demais para defender e testemunhar a Fé.

Temos uma Cristandade moribunda. Os Crucifixos incomodam, as leis iníquas e sujas - abortos, emparelhamentos sodomitas, extermínio de doentes em fase terminal/incapacitados, etc - o silêncio dos pastores do rebanho, em nome de uma (falsa) "liberdade" e de (falsos) "respeitos humanos".

A Liturgia é pobre, com nefastas influências protestantes. Não se alude mais ao grande mistério da Presença Real de Deus sobre o altar. Se não é pobre, é teatral. Felizmente que o Papa Bento XVI tem vindo a corrigir os abusos e erros o que nos anteriores pontificados se vieram a cometer.

Em 1917, Nossa Senhora teria alertado para estes perigos.

Em 2012, as palavras da Mãe de Deus continuam SILENCIADAS.

Porquê?

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Santo Padre, não estais sozinho!


"Eu vi o Santo Padre numa casa muito grande, de joelhos diante de uma mesa, com as mãos no rosto a chorar; fora da casa estava muita gente e uns atiravam-lhe pedras, outros rogavam-lhe pragas e diziam-lhe muitas palavras feias. 
Coitadinho do Santo Padre, temos que pedir muito por ele!"
(Beata Jacinta, Pastorinha de Fátima)


"Rezai por mim, para que eu não fuja, por receio, diante dos lobos."
(Homilia do Papa Bento XVI a 24 de Abril de 2005).



ORAÇÃO PELO SANTO PADRE

Ó Jesus, Cabeça invisível da Santa Igreja,
que a fundastes sobre uma firme pedra,
e prometestes que as portas do Inferno não prevalecerão nunca contra ela,
conservai, fortificai e guiai aquele que lhe destes por cabeça visível.

Fazei que ele seja o modelo do Vosso rebanho, assim como é o seu pastor.
Seja ele o primeiro pela sua santidade, doutrina e paciência,
assim como o é pela sua dignidade;
seja ele o digno Vigário da Vossa Caridade, assim como o é da vossa Autoridade.
Inspirai-lhe um desejo ardente da Vossa glória e da salvação das almas.

Dai-lhe coragem invencível e uma firmeza inabalável,
para se opor aos estragos do erro, da heresia e da impiedade.
Dai-lhe fortaleza para conduzir a barca agitada da Vossa Santa Igreja
através dos escolhos que a cercam.

Consolai o seu coração aflito e sustentai a sua alma abatida.
Ajudai-o a levar o peso da sua alta dignidade e de todos os trabalhos que a acompanham.
Dignai-Vos, ó Deus, conceder-lhe longos anos,
para aumentar a Vossa glória e o triunfo da Santa Religião Católica.

Jesus Cristo, Nosso Senhor,
abençoai e protegei o nosso Santo Padre Bento XVI
e sede a sua luz, a sua força e o seu consolo.

Ámen.

terça-feira, 19 de junho de 2012

À hora da morte


Meu Jesus, perdoai-nos,
Livrai-nos do fogo do Inferno
e levai as almas todas para o Céu,
principalmente as que mais precisarem
da Vossa Misericórdia.

* * *

A morte é a separação da alma do corpo e o total abandono das coisas deste mundo.

Todos sabem que um dia devem morrer, mas ninguém sabe onde e como morrerá.

Não sabes se a morte te surpreenderá na tua cama ou no teu trabalho, na estrada ou outro lugar. A ruptura de uma veia, um enfarte, um tumor que talvez já esteja a crescer neste momento no teu organismo, uma queda, um acidente, um terramoto, um raio e outras mil causas de que nem suspeitas agora, podem privar-te da vida. E isto pode acontecer daqui a um ano, daqui a um mês, uma semana, a uma hora e, talvez, apenas terminada esta leitura!

Quantos se deitaram à noite com boa saúde e de manhã foram encontrados mortos! Quantos ainda hoje morrem de improviso! E onde se encontram agora? Se estavam na graça de Deus, felizes deles! São para sempre bem-aventurados. Mas se estavam em pecado mortal, agora são eternamente perdidos!

Diz-me, meu caro jovem, se tivesses de morrer neste instante, que seria da tua alma?

Esperemos que a tua última hora não venha de repente, mas aos poucos, por uma doença terminal e comum. De qualquer modo virá um dia em que, estendido na cama, estarás prestes a passar à eternidade assistido por um sacerdote e cercado por parentes que choram.

Terás a cabeça dolorida, os olhar vago, a língua ressequida, um suor gélido e o coração fraquíssimo. Assim que expirares, o teu corpo será vestido e colocado num caixão. Aí os vermes começarão a comer as tuas carnes, e bem depressa nada de ti restará a não ser poucos ossos descarnados e um pouco de pó.


Meu caro filho, ao ler estas linhas, lembra-te de que elas falam de ti, como de todos os outros homens! Agora, o Demónio, para te induzir a pecar, procura desviar a tua atenção destes pensamentos e fazer-te não sentir culpa, dizendo-te não ser um grande mal aquele prazer, aquela desobediência, aquela omissão da Missa no Domingo ou em dia santo, e assim por diante; mas quando chegar o momento da tua morte, será ele mesmo que vai revelar-te a gravidade destes e dos outros pecados, e vai lançá-los diante da tua consciência. Que farás então? Ai de ti se, naquele momento, te encontrares em pecado mortal e na desgraça de Deus!


Não te esqueças, meu jovem amigo, de que daquele momento depende a tua eterna salvação ou eterna condenação.

Duas vezes temos diante de nós uma vela acesa: no Baptismo e na hora da morte. A primeira vez para fazer-nos ver os preceitos da Lei Divina que devemos cumprir, e a segunda para fazer-nos ver se os cumprimos. À luz daquela vela quantas coisas verão! 


À luz daquela vela, verás se amaste a Deus ou se O desprezaste; se honraste o Seu santo Nome ou se O blasfemaste; verás as festas profanas a que assististe, as Missas perdidas, as impurezas cometidas, os escândalos dados, os furtos, os ódios, as soberbas

Oh! meu Deus, verei tudo naquele momento em que se abrirá diante de mim a porta da eternidade!

Grande e terrível momento do qual depende uma eternidade de glória ou de sofrimentos!  Estás a compreender o que te digo? Eu digo que daquele momento depende ir para o Céu ou para o Inferno; ser para sempre feliz ou desesperado; para sempre filho de Deus ou escravo de Satanás; para sempre gozar com os Anjos e os Aantos no céu ou gemer e queimar para sempre com os condenados no inferno!

Por isso, prepara-te para aquele grande momento fazendo já um acto de contrição e, o mais depressa  possível, uma boa e santa confissão.

Decide-te, depois, a viver sempre na graça de Deus, porque 

COMO SE VIVE ASSIM SE MORRE!



sábado, 16 de junho de 2012

IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA




"Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará!"
 (Nossa Senhora, em Fátima)

* * *

ACTO DE DESAGRAVO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Como Vossos filhos, Mãe Santíssima, nós queremos amar-Vos e consolar-Vos sempre; mas hoje especialmente, ao ouvir as Vossas amargas queixas, desejamos desagravar o vosso doloroso e Imaculado Coração que a maldade dos homens fere com os duros espinhos dos seus pecados.

De modo especial Vos queremos desagravar das injúrias sacrilegamente proferidas contra a Vossa Conceição Imaculada e Santa Virgindade. Muitos, Senhora, negam que sejais Mãe de Deus e nem Vos querem aceitar como terna mãe dos homens. Outros, não Vos podendo ultrajar directamente, descarregam nas Vossas sagradas imagens a sua cólera satânica.

Nem faltam também aqueles que procuram infundir nos corações, sobretudo nas crianças inocentes, que são o Vosso encanto, a indiferença,
 desprezo e até ódio contra Vós.

Virgem Santíssima, aqui prostrados aos Vossos pés, mostramos-Vos a pena que sentimos por todas estas ofensas e prometemos reparar com os nossos sacrifícios e orações tantos pecados e ofensas destes Vossos filhos ingratos.

Reconhecendo que também nós, nem sempre correspondemos às Vossas predilecções, nem Vos honramos e amamos como Mãe, mas antes entristecemos o Vosso Coração e o do Vosso divino Filho, suplicamos para os nossos pecados misericordioso perdão.

Para todos quantos são Vossos filhos e particularmente para nós, que queremos amar-Vos como Mãe muito querida e nos consagrarmos inteiramente ao Vosso Coração Imaculado, seja-nos ele o refúgio nas angústias e tentações da vida e o caminho que nos conduza até Deus, que esperamos gozar eternamente no Céu.
Amén.